Tudo o que você precisa saber sobre essa aventura

 

Ver os gorilas no ambiente selvagem está na lista de desejos de muita gente. Mas como aproveitar a experiência ao máximo? Nesse post, os viajantes Dan e Audrey compartilham as principais dicas. E não se esqueça: A GoLocal leva você bem pertinho desses imensos primos primatas.

Kakono, um macho de costas prateadas

Para muitos visitantes à Uganda, a trilha dos gorilas é a atividade mais esperada. De manhã, no dia da trilha, excitação, expectativa e adrenalina estão a mil, alimentados pela esperança de encontrar e interagir com uma família de gorilas no seu habitat natural.

Há cerca 900 gorilas da montanha nas florestas da fronteira entre Uganda, Ruanda e Congo, e mais ou menos 400 deles estão em Uganda. Desses, nove famílias de gorilas tem se habituado à visita de pessoas e, por isso, ataques são improváveis.

Ainda que não haja garantia de avistamento de gorilas pelos viajantes, o esquema montado no Parque Nacional “Bwindi Impenetrable” resulta em altas chances de um encontro inesquecível. E aqui vai tudo o que você precisa saber para aproveitar ao máximo sua experiência.

 

Conseguindo a licença para fazer a trilha

 

O primeiro obstáculo a superar é obter a licença para a trilha dos gorilas, no valor de U$600 em Uganda e U$1500 em Ruanda (Maio 2017). Essa licença já está inclusa na experiência da GoLocal para Uganda e Ruanda, mas isso não é regra entre as agências de viagem, então fique atento. Se você viaja por conta própria, precisa fazer a solicitação ao Parque ou a uma operadora local com vários meses de antecedência, principalmente se deseja viajar na alta estação (de junho a agosto).

 

O que levar

 

A experiência de cada um na trilha dos gorilas é diferente e depende do clima, de quão fundo se adentra na floresta, de onde os gorilas estão e de tantas outras considerações. É importante estar preparado e focado em procurar gorilas e não se enrolar com bagagem.

1. O que usar durante a caminhada

Lembre-se que irá caminhar na lama e acabará a trilha bem sujo. Por isso, use roupas velhas que você não se importa de estragar.

Ao longe, a floresta, casa dos gorilas
  • O que usar durante a caminhada. Lembre-se que irá caminhar na lama e acabará a trilha bem sujo. Por isso, use roupas velhas que você não se importa de estragar.
  • Use calças confortáveis de trilha. Se você tem calças impermeáveis, leve-as com você em caso de chuva.
  • Camiseta ou camisa de manga comprida. Recomendamos uma camisa leve de manga comprida para protegê-lo do sol e insetos abundantes na floresta.
  • Jaqueta impermeável. Tenha uma à mão, especialmente na época de chuva. Além disso, talvez sinta frio enquanto almoça ou lancha, pois o Parque fica mais de 2mil metros de altitude.
  • Sapatos confortáveis de caminhada. Prefira sapatos com boa tração na sola e, ainda melhor, resistentes à água de alguma forma.
  • Chapéu. Para proteção do sol nos trechos fora da floresta.

 

2. Água e comida

  • Dois litros de água por pessoa. Essa quantidade é recomendável para caso a trilha seja longa e quente.
  • Almoço e lanches. Além de um sanduíche (ou similar) para o almoço, traga lanches menores para mastigar ao longo do caminho e manter a glicose e a energia. Dependendo de como for a busca aos gorilas, o almoço pode demorar.

 

3.Outros equipamentos

  • Mochila pequena. Ela deve ser confortável porque deverá carregá-la por horas fora e dentro da floresta.
  • Cajado. Não precisa trazer o seu, visto que estão disponíveis para empréstimo na entrada do Parque.
  • Câmera fotográfica e proteção impermeável. Pode ser que não tenha um saco impermeável próprio, mas ao menos leve uma sacola de plástico para proteger sua câmera em caso de chuva.
  • Protetor solar e repelente. São básicos numa viagem à África.

 

Guias, rastreadores, batedores e carregadores

 

Equipe de apoio com um guia líder, dois batedores, dois rastreadores e um carregador

Você vai precisar mostrar seu passaporte ao chegar no Parque Nacional Bwindi Impenetrable para que verifiquem sua licença. Depois de uma rápida instrução sobre as atividades do Parque, as medidas de segurança e sobre como se preparar para o dia, será alocado num grupo de no máximo oito pessoas para a trilha.

Cada grupo irá incluir um guia líder e dois batedores que carregam rifles AK-47 e andam a frente do grupo. Os batedores armados servem para proteger o grupo caso encontrem elefantes selvagens ou gorilas raivosos não acostumados a humanos. Nesses casos, os batedores são instruídos a atirar para cima para espantar os animais.

Mais carregadores podem ser contratados à parte na entrada do Parque. Eles ajudam a carregar sua bagagem e a percorrer os trechos mais difíceis e montanhosos.

Nesse momento, cada família de gorilas já foi alocada a um par de rastreadores que saíram cedo pela manhã (antes de você chegar), para apurar a localização e o deslocamento de uma família específica de gorilas. Os rastreadores comunicam esses movimentos ao guia para que decida a melhor forma de aproximar-se da família.

 

Começando a trilha

 

Alguns grupos entram na floresta diretamente do Parque, enquanto outros partem de um vilarejo a cerca 15 minutos de distancia.

Guia e batedor esperando o contato dos rastreadores sobre a localização dos gorilas

A duração da experiência e o tempo que leva para encontrar uma família de gorilas variam muito. Pode levar menos de 30 minutos ou até 6 horas para encontrar mas, em média, os grupos passam cerca 3 horas na floresta.

A floresta em Uganda é luxuriosa, úmida e cerrada, e não há trilhas ou caminhos pela mata. É também bem montanhosa e com muitas escarpas, e você tem que se agarrar em galhos, raízes ou arbustos para subir e descer.

Apesar dos gorilas se moverem sem esforço, o terreno não é fácil para humanos.

Percorrendo o terreno montanhoso do Parque Nacional Bwindi Impenetrable

 

O Grande Encontro

 

A partir do momento em que seu grupo encontra a família de gorilas, você tem uma hora para curtir a companhia deles.

Fique parado e evite movimentos bruscos. Não tem problema olhar um gorila nos olhos, mas se ele se incomodar, continue imóvel e baixe o olhar para indicar que não quer confronto.

Dá para fazer fotos e vídeos, mas não use flash. Numa situação ideal, vários gorilas são encontrados juntos numa clareira, comendo e se movimentando. Nesse caso, você terá ótima visibilidade e poderá simplesmente sentar e observar. Em outras situações, eles estão no alto das árvores, atrás de arbustos ou caminhando na floresta densa. Siga as instruções dos batedores e guias e fique logo atrás deles enquanto se movem.

Um jovem macho se pendura na árvore antes de chegar mais perto

Se os gorilas estão atrás de arvoretas ou arbustos, os batedores podem dar uma limpada no terreno para você ver melhor. É incrível quanto são grandes, graciosos e pacíficos esses animais. Os “costas prateadas”, os machos mais velhos, são especialmente enormes.

 

Demonstrando respeito

 

Respeite os gorilas como as criaturas selvagens e sensíveis que são. Reduza a ansiedade causada pela visita dando a eles o espaço que merecem. Não os persiga demais se parecer que estão ficando irritados e se afastando de você o tempo todo.

Apenas relaxe e assista. Olhar nos olhos de um gorila da montanha é sentir uma conexão diferente de tudo que já sentiu antes. É a conexão com a mente de uma criatura exótica, mas que parece e age de forma muito parecida com a gente. É um sentimento difícil de expressar. Oxalá um dia você também possa experimentar.

 

Tradução livre do texto original de Daniel Noll e Audrey Scott